As 4 fases do sono

O sono se comporta de maneira diferente durante a noite, o que fez com que os cientistas do sono o dividissem em quatro fases.

·         Fase 1 – Sono leve: consome cerca de 10% do período da noite e é uma transição entre a vigília e o sono. As ondas cerebrais desaceleram e a atividade muscular do corpo despenca, o que pode gerar espasmos e sensação de queda. O sono leve acontece a partir da liberação da melatonina, o hormônio do sono, cuja liberação acontece quando começa a escurecer e o nosso corpo entende que chegou a noite.

 

·         Fase 2 – Sono médio: consome a maior parte da noite (cerca de 45% do período) e a caraterística mais marcante é que o movimento dos olhos para. As ondas cerebrais ficam tão lentas quanto as de quem pratica meditação, com algumas altas eventuais. A temperatura do corpo e a pressão sanguínea diminuem.

 

·         Fase 3 – Sono profundo: abrange cerca de 25% da noite. Nesta fase, o cérebro pisa fundo no freio e libera ondas lentíssimas, é bem mais difícil acordar. Se acontecer, você pode ficar desorientado por alguns minutos. Nesta fase podem acontecer episódios de terror noturno e sonambulismo.

 

·         Fase R.E.M.– as ondas cerebrais disparam e chegam a mesma velocidade do estado de vigília. A atividade cerebral está em alta, assim como a respiração e pressão sanguínea. Os solhos se movimentam rapidamente e é nessa faze que acontecem os sonhos.

 

As fases 1, 2 3 3 são importantíssimas para a saúde física do corpo. Nessas fases ocorre a restauração dos tecidos, aumento da massa muscular e liberação do hormônio do crescimento.

Já na fase R.E.M. o que acontece é a consolidação da memória e do aprendizado.

Quando alguém é acordado durante o sono e volta a dormir, retorna à fase 1.