Apneia do sono aumenta risco de morte por câncer

Um estudo apresentado nesta terça-feira (4) no Congresso Europeu de Respiração, em Viena, aponta uma ligação entre grave apneia de sono e câncer. A evidência foi apresentada no início deste ano e também foi abordada em outros dois estudos apresentados no congresso. As pesquisas mostraram evidências do aumento na incidência de câncer entre os pacientes com apneia do sono, além de uma associação entre a propagação do câncer e a doença.
A apneia do sono consiste em alguma obstrução nas vias respiratórios que resulta em pausas respiratórias durante a noite.
No primeiro estudo, mais de 5.600 pacientes de sete diferentes clínicas do sono em Espanha foram analisados para investigar a ligação entre apneia do sono e mortalidade por câncer.
A gravidade da apneia do sono foi mensurada para verificar a quantidade de tempo durante a noite em que uma pessoa sofria de baixos níveis de oxigénio no sangue, isto é, menos de 90% de saturação de oxigênio.
Os resultados mostraram que pessoas com apneia que passam mais de 14% de seu sono com níveis de saturação de oxigênio abaixo de 90%, geralmente os pacientes com apneia do sono grave, tinha aproximadamente o dobro do risco de morte por câncer do que pessoas sem apneia. Os resultados mostraram que essa associação era ainda maior em homens e pessoas mais jovens.
Pessoas com apneia do sono podem ser tratadas usando o aparelho CPAP (Pressão Positiva Contínua nas Vias Aéreas), que gera um fluxo de ar para manter as vias aéreas superiores livres durante o sono. No primeiro estudo, os pacientes que não usavam o dispositivo tiveram um aumento de risco de morte por câncer.
Um estudo apresentado nesta terça-feira (4) no Congresso Europeu de Respiração, em Viena, aponta uma ligação entre grave apneia de sono e câncer. A evidência foi apresentada no início deste ano e também foi abordada em outros dois estudos apresentados no congresso. As pesquisas mostraram evidências do aumento na incidência de câncer entre os pacientes com apneia do sono, além de uma associação entre a propagação do câncer e a doença.

A apneia do sono consiste em alguma obstrução nas vias respiratórios que resulta em pausas respiratórias durante a noite.

No primeiro estudo, mais de 5.600 pacientes de sete diferentes clínicas do sono em Espanha foram analisados para investigar a ligação entre apneia do sono e mortalidade por câncer.

A gravidade da apneia do sono foi mensurada para verificar a quantidade de tempo durante a noite em que uma pessoa sofria de baixos níveis de oxigênio no sangue, isto é, menos de 90% de saturação de oxigênio.

Os resultados mostraram que pessoas com apneia que passam mais de 14% de seu sono com níveis de saturação de oxigênio abaixo de 90%, geralmente os pacientes com apneia do sono grave, tinha aproximadamente o dobro do risco de morte por câncer do que pessoas sem apneia. Os resultados mostraram que essa associação era ainda maior em homens e pessoas mais jovens.

Pessoas com apneia do sono podem ser tratadas usando o aparelho CPAP (Pressão Positiva Contínua nas Vias Aéreas), que gera um fluxo de ar para manter as vias aéreas superiores livres durante o sono. No primeiro estudo, os pacientes que não usavam o dispositivo tiveram um aumento de risco de morte por câncer.